Culturas da Horta: Janeiro 2011

12 de janeiro de 2011

A Courgette


As courgettes, que vêm em muitas variedades diferentes, são membros da família


Cucurbitaceae e primas do melão e do pepino. Embora cada variedade seja distinta em cor, forma, tamanho e sabor, todas partilham algumas características comuns. Todo o legume, incluindo a carne, sementes e pele é comestível, com algumas variedades de courgette a produzirem também flores comestíveis. Ao contrário da abóbora, as courgettes são mais sensíveis e não podem ser armazenadas por longos períodos de tempo. O sabor delicado, suave e cremoso da polpa branca da courgette é uma perfeita adição a qualquer refeição de verão. A Courgette ajuda a prevenir doenças: A courgette contém boas quantidades de ácido fólico, potássio e vitamina A, importante para uma boa saúde. Os nutrientes da courgette são úteis para a prevenção de outras doenças também. A ingestão de alimentos ricos em fibras ajudam a manter toxinas cancerígenas afastadas das células no cólon, enquanto que o ácido fólico, vitamina C e beta-caroteno, ajudam a proteger as células dos produtos químicos que podem levar ao cancro do cólon. Os antioxidantes vitamina C e beta-caroteno também têm propriedades anti-inflamatórias, o que os tornaúteis para doenças como asma, osteoartrite e artrite reumatóide. O cobre encontrado na courgette também é útil para reduzir os sintomas dolorosos da artrite reumatóide.

Omolete

Ingredientes -
4 ovos, 2 courgettes, azeite, alho, pimenta preta.
Preparação
Esta receita é óptima nesta época de Verão, como refeição, acompanhada de uma boa salada, ou para as merendas no campo ou na praia.

Bom apetite !
Retirar os topos da courgette, fatiá-la fina e saltear no azeite quente com o alho até ficar um pouco translúcida. Tempere com pimenta preta e reserve. Bata os ovos, junto mais um pouco de azeite no preparado anterior, leve ao lume e junte os ovos para compor a omolete. Pode consumir quente ou frio.
de Courgette
A Courgette

6 de janeiro de 2011

A Beldroega

Portulaca oleracea L., é considerada uma planta refrescante. A beldroega tem valiosos minerais, vitaminas, e grande quantidade de ácido salicílico. Em infusões é tónica e depurativa do sangue. É empregada internamente contra disenteria (principalmente infantil), enterite aguda, mastite e hemorróidas. As folhas são utilizadas contra cistite, hemoptise, cólicas renais, queimaduras e úlceras. As suas folhas têm propriedades diuréticas e refrescantes. Aplicadas sobre as feridas favorecem a cicatrização e combatem as inflamações.

Colocando-se folhas de beldroega debaixo da língua ajuda a acalmar a sede. As folhas também podem ser aplicadas como compressas para acalmar hematomas e inflamações nos olhos. As sementes são vermífugas poderosas. O sumo é particularmente eficaz, internamente ou externamente no tratamento de doenças de pele. Indígenas das Guianas (Brasil) usam-na contra diabetes, para problemas digestivos e como emoliente e, externamente, como unguento para relaxamento muscular. Estudos clínicos têm mostrado que esta planta é rica fonte de Omega-3.

Alface Chicória


Alface Chicória
Alface Chicória
chicória, botanicamente Cichorium indívia, L., pertencente às famílias das Compostas, é encontrada sob duas formas ou tipos: lisa, também conhecida por escarola, e crespa. As chicórias do primeiro grupo são as mais apreciadas e entre elas destacam-se a “Lisa Imperial”, “Lisa da Batavia” e “Branca de coração cheio”. Podem ser consumidas sob a forma de saladas ou cozidas. Esta hortaliça limpa o fígado, estimula o baço e, é recomendada para os problemas de visão em geral. Além disso, a chicória fortalece os ossos, dentes e cabelos e activa as funções do estômago, intestino e fígado. Ela estimula também o apetite. A chicória activa ainda a função biliar, quando a secreção da bílis se mostra escassa, e actua como laxante contra a preguiça funcional dos intestinos. Deve ser comida de preferência crua, em saladas, sopas ou sumos, juntamente com cenoura, aipo e salsa, para melhor aproveitamento do seu valor nutritivo.Cem gramas de chicória fornecem 20 calorias.

A importância da Fava


A importância da Fava


A fava, pertencente à família das leguminosas, é importante por conter carboidratos, que garantem energia para o funcionamento do corpo e do sistema nervoso e, também, proteínas, que são 'construtoras de tecidos' no organismo. Mas as vantagens das favas não acabam por aqui. O seu alto teor de ferro, vitaminas tipo B e fibras - que fazem o seu intestino funcionar bem - tornam este alimento muito nutritivo. É um alimento fonte de ferro, porém, cabe uma consideração: por ser de origem vegetal, ele é pouco aproveitado pelo organismo. Procure,
portanto, sempre consumi-lo com alimentos fontes de vitamina C, como suco de frutas cítricas (laranja, limão, acerola, goiaba), pois esta vitamina dá 'um empurrãozinho' para o ferro ser absorvido no intestino. O valor calórico deste alimento não é alto, considerando suas óptimas propriedades nutricionais.


Benefícios do alho

Benefícios do alho

O alho pertence ao género Allium, assim como a cebola e a chalota, entre outras plantas. A maioria das propriedades do alho deve-se aos seus vários compostos de enxofre. Quando se tritura ou mastiga o bolbo, a aliína, um destes compostos, transforma-se em alicina (responsável pelo odor e alguns dos efeitos terapêuticos), e parte desta decompõe-se em outros produtos sulfurosos também com propriedades medicinais. Cozinhar o alho inibe a formação de alicina e elimina algumas das outras substâncias terapêuticas. O alho era apreciado e usado pelas suas propriedades terapêuticas já pelos antigos egípcios
para curar desde a lepra às hemorróidas, além de que, por exemplo, os construtores de pirâmides
tomavam-no para ganhar força e resistência. Pasteur descobriu-lhe propriedades antibacterianas e durante as duas guerras mundiais foi usado para tratar ferimentos. Actualmente fazem-se estudos para apurar o seu
potencial anti-cancerígeno, estando já provado ser eficaz na prevenção dos cancros do tracto digestivo, do cancro da mama e da próstata. Além disso, sabe-se que é redutor de problemas cardíacos, pois reduz a coagulação do sangue ao impedir que as plaquetas se aglomerem e se agarrem às paredes das artérias e ajuda a baixar a tensão arterial, alargando os vasos sanguíneos e permitindo, assim, que o sangue circule mais livremente. Também combate as infecções de vários tipos, inclusivamente provocadas por vírus,
bactérias e fungos, reforça a imunidade, tem propriedades antioxidantes e pode baixar os níveis
de colesterol. O alho é rico em vitaminas A, B2, B6 e C, assim como em aminoácidos, em ferro, silício e iodo. É muito apreciado na cozinha mediterrânica, sobretudo em refogados com tomate e cebola.



In: http://www.centrovegetariano.org/Article-416-Benef%25EDcios+do+alho.html

Frango com Alecrim

Frango com Alecrim


Ingredientes:
1 frango cortado em pedaços
1 dl de vinho branco
2 c.(de sopa) de colorau
4 dentes de alho
1 c. (de sopa) de manteiga
1 raminho de alecrim
0,5 dl de azeite
800 g de batata
Sal e pimenta q.b.

Preparação:
Tempere o frango com o vinho branco, o colorau, sal, pimenta e os alhos laminados. Deixe marinar por duas horas. Decorrido o tempo coloque tudo num tabuleiro refractário e leve a meio do forno com a manteiga, o alecrim e o azeite a 180 C, por 20 minutos. Coza as batatas em água abundante temperada com sal. Depois de cozidas, escorra-as e sirva-as com o frango.

Sugestões:
O alecrim fresco ou seco é apreciado na preparação de aves, carne de porco, salsichas, batatas assadas, sopas e molhos. Quando fizer churrascos, pode espalhar um punhado desta erva sobre as brasas do carvão.
Desta forma a carne fica perfumada e o ambiente em redor estará com um fresco odor.

Alfazema - Lavandula


Alfazema - Lavandula


A lavanda, mais conhecida por alfazema, é uma planta do género Lavandula, filo Magnoliophyta, da família Lamiaceae. São pequenos arbustos, perenes, incluindo também as anuais e os sub arbustos. Do latim "lavare", "lavar", já era utilizado pelos romanos para lavar roupa, tomar banho, aromatizar ambientes e como produto curativo. A lavanda é sedativa e equilibradora, digestiva, anti-reumática e anti-inflamatória, cicatrizante, relaxante, redutora da fadiga, sedativa, balsâmica e insecticida. As flores são usadas para arranjos florais secos e a folha seca e embalada em pequenos saquinhos de tecido de algodão são utilizados para serem colocados entre as roupas do armário para dar-lhes uma fragrância fresca e agradável, e também para impedir a presença de traças e parasitas. 

O cultivo comercial da planta é para a extracção de óleos das flores, caules e folhas, que são utilizados como anti-sépticos, em aroma terapia e na indústria de cosméticos. Como produto terapêutico, em infusão, deve ser evitado o uso contínuo, podendo produzir excitação em dose tóxica. A alfazema tem assim propriedades relaxantes que ajudam a curar insónias, stress, estados de ansiedade e depressões, e antibacterianas. Alivia dores de cabeça e dores reumáticas. 

Uso culinário da Alfazema: 

As folhas, flores e ramos de alfazema
são usados para dar sabor às saladas e pratos guisados, por um lado, e a doces de frutas e gelatinas, por outro, bem como para a preparação de azeite e vinagre de alfazema. Com as folhas de alfazema, preparam-se também algumas infusões (5g por bule) e dá sabor a alguns tipos de chá.

Alfazema - Lavandula

Couve Roxa – dados nutricionais


Propriedades: antianémica, antidiarréica, antiescorbútica, cicatrizante, depurativa, diurética, emoliente, hipoglicemiante. Descongestionante, vermífuga. A couve-roxa é um tipo de couve que deve a sua cor escura peculiar à presença de uns pigmentos chamados antocianinas. Partilha as mesmas propriedades digestivas e anticancerígenas da couve vulgar. Recomenda-se especialmente para:
  • O estômago, devido à acção anti-inflatoória da couve-roxa;
  • O intestino, devido a que a essência sulfurosa e ligeiramente picante de todas as couves actua como um regulador natural da fora intestinal. São especialmente beneficiadas pela couve-roxa as pessoas que sofrem de disbacteriose (alteração da flora intestinal), colite e diverticulose.
  • A prevenção do cancro, especialmente do tracto digestivo (estômago, intestino e cólen), graças aos elementos fotoquímicos anticancerígenos.

Couve Roxa – dados nutricionais

A Cultura da Culturas da Horta

Descubra o sabor genuíno dos alimentos produzidos de forma natural sem recurso a pesticidas nem fertilizantes químicos. Comer bio é optar pela qualidade nutricional dos produtos e pela protecção do ambiente. A agricultura biológica utiliza práticas de conservação e melhoria da fertilidade do solo e da preservação da biodiversidade, bem como o respeito pelos ciclos naturais. Oferece os produtos tal como a Natureza os previu: sem artifícios!

A agricultura biológica garante produtos mais saudáveis por não utilizar químicos de síntese e OGM’s, sendo a melhor opção para a alimentação dos seus filhos.
É uma agricultura que respeita e preserva o ambiente, permitindo a sustentabilidade da terra.
Os legumes e fruta são colhidos a poucas horas da sua entrega.
encomenda – não requer valor de tara ou fidelização obrigatória.
Biocabaz oferece as melhores facilidades.
Boas razões para encomendar o nosso Cabaz:
Todos os produtos que compõe o cabaz são por nós produzidos/seleccionados, sem intermediários: do local de produção directamente para a sua refeição
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...